quinta-feira, 23 de agosto de 2012



Walcyr Carrasco vence ação contra o 'Pânico'

Rio - A TV Bandeirantes terá que retirar do seu site e do Youtube qualquer imagem, caricatura e o nome do autor Walcyr Carrasco, inseridas no programa "Pânico". A decisão foi tomada pela 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio e divulgada nesta quarta-feira.
Segundo o autor, que já havia conseguido uma liminar com a determinação, o personagem que o representa no programa pelo nome de “Walcyr Churrasco” possui trejeitos afeminados com linguajar chulo, o que “não corresponde com a realidade”.
Para a desembargadora Elisabete Filizzola, relatora do processo, nenhum indivíduo pode ter sua imagem exposta sem autorização. “A liberdade de imprensa não pode ser exercida com desrespeito, seja em relação à coletividade que recebe a mensagem midiática, seja em relação a um cidadão, colocado em situação de absoluto constrangimento e ridículo. A circunstância de o agravante ser pessoa conhecida, autor de novelas da Rede Globo e escritor de livros e crônicas, não dá a ninguém – mormente um programa de televisão – o direito de utilização da sua imagem sem consentimento, ainda que com o fim de ‘entretenimento’”, ressaltou a magistrada.

Opinião -

Quantas vezes precisaremos falar que a censura está de volta, e a todo vapor?
Disfarçada sob a égide de “preservação da imagem”, “danos morais” entre outras desculpas frouxas e demagógicas de igual calibre, a mão peluda do moralismo demagógico avança sem barreiras, rumo ao controle total da mídia.
Qualquer pessoa que exerça atividades que, em consequência – voluntária ou não – torne-se uma figura pública (se querida ou não, muito conhecida ou apenas para iniciados, isso não vem ao caso) assume os riscos que essa exposição implica.
É demagógica e paternalista a postura de encarar os eventuais ônus dessa exposição sob o foco de que devem ser punidos. É afirmar, categoricamente, que para estas pessoas os riscos inerentes á fama não existem.
Por outro lado, a constância com que estas ações vem sendo impetradas – e ganhas – longe de educar o público, apenas o assegura que o Estado Todo Poderoso aí está, para tutelar os interesses de quem se sente pessoalmente ofendido pela liberdade alheia.
Assim, passo a passo, acostuma-se um povo que, em breve, achará perfeitamente normal o “Controle Social da Mídia”, como já proposto pelos talibãs petistas.
Há tempos bato na mesma tecla: estamos de volta à Era Medieval. A Santa Inquisição de setores radicais religiosos uniu-se ao falso moralismo de conveniência stalinista. Um governo cinza-chumbo deu as mãos ao “modus operandi” dos aiatolás, mas ninguém reclama.
Afinal, que censura é essa que deixa a novela Gabriela mostrar coleções e coleções de bundas na TV?
Meus caros, a lição é preciosa: o moralista libera a bunda para o povo para esconder suas mais sinistras ambições – essas sim, podres e imorais.

Por outro lado:
Romário ataca Mano: 'Você é imbecil. Pede para sair'
Rio - Romário partiu definitivamente para o ataque a Mano Menezes. Após o técnico da seleção brasileira dizer, em entrevista ao MARCA BRASIL, que o Baixinho é um aproveitador, o ex-craque não ficou calado e postou a resposta em seu site.
Mano retrucou Romário após saber das críticas que o Baixinho fez durante a campanha da Seleção na Olimpíada. E a troca de farpas esquentou. Nesta quarta-feira, Romário disparou contra o técnico, chamando-o de "imbecil" e pedindo a sua saída.

Opinião II -

Se o caro leitor não entendeu nada, vou desenhar:
Neste pais é proibido mexer com três coisas sagradas – futebol, carnaval e feriado. O resto, vale tudo.
Um programa de humor não pode fazer piadas – que já comportam a evidência do exagero em sí – mas uma personalidade pública pode engalfinhar-se em palavrório desbocado, estéril e sem nenhum proveito, que nenhum advogado ou juiz terá a macheza de fazer o que for.
É por isso que temos Lula, Dilma, Zé Dirceu e ainda trabalhamos como escravos 45% de nosso tempo apenas para pagar os tributos que sustentam essa gente.
Ô povinho sem-vergonha.